quarta-feira, 10 de agosto de 2011

um passo adiante

Depois de algumas certas decepções e enjoada de tanto me mal tratar, acho que o melhor que eu pudia fazer era recomeçar e deixar pra traz algumas dessas minhas escolhas, mesmo que eu não me arrependa delas e ainda encontre, idiotamente uma certa esperança nelas. Precisava mudar, precisava encontrar alguma forma de me sentir viva, parte de alguma coisa. Tentar achar algo que me faça ser valiosa. Contei na mentira, mas contei. Pra não me restar nenhum vestígio. Estando com um falei de outro, mas era o jeito. Pra conseguir começar bem tinha que me segurar, até eu entender o que eu tenho feito de errado. Não posso ser tao fria quanto ao que vivi, mas posso ser um tanto despreocupada, pra poder seguir em frente e dar a chance a quem talvez mereça. Não sei se vai dar certo, mas to indo na despreocupação, pra não me machucar de novo. Espero que tudo que eu fiz valha a pena. Eu mereço isso.. e eu curti isso. Vamos esperar as cenas dos proximos capitulos.

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

o inevitável

Tudo em você me encantou de um jeito rápido e sorrateiramente foi me levando. Já tava na hora talvez, mas o máximo que consegui controlar foram alguns drinks e tentar passar o máximo de confiança e controle sobre a situação.. Você foi me ganhando aos poucos e ao mesmo tempo tão rápido que quando vi já estava onde você queria que eu estivesse. Talvez precipitamente, mas não consigo me arrepender totalmente, por toda aquela situação, que parecia por horas, orquestrada. E você foi me tomando, me fazendo agir de uma forma na qual eu jamais me vi posicionada. Mas foi tão intenso, que você me domou direitinho. O seu manipular me fez ficar mais preguiada em você. Só depois fui analisar, que era obvio o final. Que tudo o que você fez teve um motivo forte, mas tão banal pra você, e que pra mim significou tanto. Não consigo me arrepender totalmente. Mas abdiquei de vários princípios, pondo em risco muitas coisas valiosíssimas pra mim, pra você agir assim. Não sei qual o seu real ponto de vista sobre isso tudo, mas o que você atualmente me passa, me entristece. No fundo eu imaginava. Mas de uma forma surreal e fora do normal pra mim, não fui racional, nem meticulosa e agora, me vejo nessa situação. Coloquei muita coisa em risco, e hoje fico na corda bamba, pensando no que será que eu faço e como eu faço. E ao mesmo tempo que vejo descaso seu, não consigo deixar de lado. Sempre procurarei-o tentando fazer dar certo, pra que no minimo as coisas fiquem mais arranjadas pra mim e corretas e esse certo 'peso na consciência' suma de vez e me deixe seguir a vida normalmente, apenas com a linda lembrança ao menos, se eu estiver mesma certa sobre seus atuais pontos de vista. Corro sérios riscos, é eminente, mas o arrependimento não me toma por completo, porque foi uma grande experiencia. Não consigo não deixar de agradece-lo, pelo menos por isso. Mas por tudo .. fico desapontada.

tenho me enganado

Depois de tanto sofrimento e banhos de água fria, fui forçada a voltar ao meu papel antigo de melhor amiga sem qualquer interesse, antes que mais feridas e viagens da minha cabeça, dominassem-me e levassem tudo o que eu havia construído, aprendido e resistido. Tentando achar um outro alguém que fizesse destilar meus planos, intensões e decepções. Até que apareceu. Acreditei que fosse o melhor que pudesse ter acontecido e que estava dando certo. Me entreguei fácil, suscetível depois da decepção que você me causou. Não me arrependo completamente do que fiz, já que foi no momento e eu curti. Mas o fato de não ter dado certo e ter me sentido um tanto desvalorizada, me fez voltar desanimada com o amor. Descrédula no achar alguém que eu me interesse e que se interesse por mim .. Até que você com algumas palavras, me deixa pensativa sobre o que acha de nós. Porém, não posso cometer o mesmo erro de antes. Não vou ficar vendo coisa onde talvez não exista. Enquanto eu não tiver completa certeza de que o que sente por mim se tornou evidente, não agirei. Continuarei em meu papel de melhor amiga, fofa que nunca rolará interesse entre nós. Forçando meu coração a resistir te arrancar um beijo, te arrancar uma chance. Conclusões que tomo, após meses é que ainda não te esqueci. Você participa ativamente da minha vida; não consigo nem imaginar e nem cogitar a possibilidade de me afastar um pouco pra tentar esquece-lo. Você ainda meche comigo, mas fui forte o bastante pra suportar e supostamente esquece-lo da primeira vez, serei mais forte ainda pra tentar não demonstrar todos os seus efeitos em mim mais uma vez, até que você me mostre quais dessa vez, sejam seus reais interesses. Preciso da certeza e não mais de suposições ou achismos de minhas amigas sobre seus interesses, ou negações e apoio de seus amigos. Preciso ouvir você, só de você!
Related Posts with Thumbnails