sexta-feira, 10 de setembro de 2010

alma com pés valentes

Caminhei por vários caminhos, várias direções. Admito: nem todas certas, mas das erradas retirei ensinamentos bastante profundos, o que me fizeram amadurecer, dar tempo ao tempo, formar o eu que faltava nessa carcaça de ser. Amadurecer perante os caminhos que trilhei, e amadurecer perante ao ensinamentos que deixei. Cada passo devagar, influenciou na minha busca pela minha totalidade, minha realização. Não realizei minha potência ainda, mas em busca dela estou. E desistir jamais! Não dou passo maior que a perna se sei que não vou alcançar, e isso não é falta de esperança em mim, e sim realismo. Afinal, 'cada um sabe onde mais aperta seu calo' não é ? Pois então, sigo minha trajetória de forma que evito machucar quem eu amo, mas às vezes me privo de algumas coisas, talvez por medo, ou insegurança, ou por desconfiança, ou por timidez para não me machucar. Meus passos são calculados, mas não deixo de me arriscar! Mas se preocupar com o onde que se está pisando é altamente necessário, porque se não, todo sacrifício que você fez pode ir todo por água a baixo.
Então não seja tão impulsivo. Tenha impulsos, mas quando não se tem risco de perder algo muito grade, valioso e irrecuperável!





"Meu caminho é feito de uma alma com pés valentes, mesmo quando cansados arriscam mais um passo. É essa doce valentia que me trouxe até aqui."  
                                                                                          (Ana Jácomo)
-
Bruna Carvalho

Um comentário:

  1. E como seria viver sem o frio na barriga de desconhecer o futuro? E nem sempre o futuro é sinônimo de perder o que temos hoje, as vezes ganhamos, vencemos, aprendemos mais do que esperávamos. Beijos C=

    "Pois eu, o Senhor, teu Deus, eu te seguro pela mão e te digo: 'Nada temas, eu venho em teu auxílio.'"
    Is 41,13

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails